Sete direções de Monsenhor Jonas para lermos a Bíblia

Monsenhor Jonas nos ensina a ler a Bíblia e a seguir seus ensinamentos

A Palavra de Deus, ao lado da Eucaristia, sempre alimentou a vida da Igreja. Deus fala ao homem para convidá-lo à comunhão com Ele e, ao mesmo tempo, é revelado ao homem a sua própria identidade humana. Nesse diálogo com Deus, o homem encontra as respostas para as profundas perguntas do seu ser, afirmou Bento XVI.

Também Bento XVI, na exortação apostólica Verbum Domini, diz que existem diversos modos da expressão Palavra de Deus, podemos dizer uma sinfonia com várias vozes. Não é nossa intenção falar dos diversos modos, apenas vamos nos referir à Sagrada Escritura, que é Palavra de Deus, inseparável da Tradição.

Sete direções de Monsenhor Jonas para ler a Palavra de Deus

Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Crescimento na vida espiritual

Sendo assim, Monsenhor Jonas Abib é um homem de grande intimidade com a Bíblia, e sua vida transmite a alegria desse encontro. Muitas pessoas o tratam como “Padre Jonas da Bíblia”.

Vejamos algumas das suas direções para o crescimento na vida espiritual:

1. “Na Palavra de Deus, não há só leis e mandamentos, mas ensinamentos de salvação. É assim que o Senhor nos ama”. Monsenhor Jonas mostra que é importante perceber que Deus quer a nossa salvação, por isso Ele se revela a nós. Suas leis e mandamentos não são para prejudicar o homem; ao contrário, para seu bem;

2. “Assim como você alimenta o corpo, todos os dias, alimente diariamente o seu espírito com a Palavra de Deus”. Monsenhor Jonas escreveu, no livro ‘A bíblia no meu dia a dia’: “É a regra de ouro por excelência: ler a Bíblia todos os dias”;

3. “Não podemos ficar somente colhendo ensinamentos das pregações e das leituras; é necessário pregarmos a Palavra de Deus para ler”. Mais uma vez, monsenhor vê a importância da leitura bíblica. Também o Papa Francisco diz: “A Bíblia não é feita para ser colocada em uma prateleira, mas para ser levada na mão e lida frequentemente, a cada dia, quer sozinho como acompanhados”;

4. “Também é necessário que vivamos a Palavra na prática. Devemos viver a Palavra de Deus, pois é vontade d’Ele que a cumpramos”. O sacerdote nos mostra que não basta a teoria, é preciso viver a prática. Com a Palavra de Deus podemos confrontar nossa vida, saber se estamos buscando a Deus verdadeiramente, e assim tomar a direção certa.

5. “A Palavra de Deus é semente, e o tempo de semear é agora. No Brasil, podemos ainda semear pelos ares toda pregação.” A parábola do semeador (Mc 4,1-20) mostra a eficácia da Palavra de Deus. Logo, é preciso que a anunciemos em nosso país, para que ela alcance os corações e frutifique.

6. “A Palavra de Deus é clara: quem investe a vida no Reino e na justiça d’Ele recebe, já neste mundo, o cêntuplo; e no futuro, a vida eterna”. Já é possível viver a comunhão com Jesus nesta vida, e a vida eterna será consequência dessa vivência de forma plena. Vale a pena investir a vida no Reino e na justiça. “Deus não tira nada, Ele dá tudo”, dizia São João Paulo II.

7. “O Senhor nos ordena que pronunciemos Sua Palavra. Quando a pronunciamos, a ressurreição que Ele prometeu acontece em nossa vida”. Vive-se na alegria do Ressuscitado, pois a proclamação da Sua Palavra ressuscita para uma vida nova e afasta das trevas do pecado e da morte.

A Igreja acolhe a Bíblia como Palavra de Deus, que se dirige a ela e ao mundo inteiro no tempo presente. Portanto, os conselhos do Monsenhor Jonas querem mostrar que a meditação da Palavra de Deus é essencial para cultivar uma vida de fé. Pode-se dizer que o pedido do Papa Francisco atende aos desejos do monsenhor: “Vocês querem me fazer feliz? Leiam a Bíblia”.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.