Quaresma, tempo de caridade

A verdadeira caridade é a união do amor divino com o amor humano

Há amor em você e esse amor se chama caridade, mas o inimigo tem a capacidade de estragar todo esse amor e acabar caricaturando o que há de mais lindo em você. Isso é uma profanação!

Hoje, a caridade perdeu seu verdadeiro significado e passou a ser sinônimo de esmola, de doar coisas, muitas vezes, sem compromisso. Tanto assim que muitos pobres dizem por aí: “Não quero saber de caridade! Se quiser me dar alguma coisa, dê-me, mas não quero saber de caridade””. Por quê? Porque a palavra “caridade” se tornou uma caricatura. No entanto, a palavra “caridade” vem de “cáritas” e esta vem de caris, que deu origem à palavra carisma.

quaresma-tempo-de-caridadeFoto: Arquivo CN

Leia também:
:. Você está na corrupção?
:. Por que me confessar?

A verdadeira caridade é a união do amor divino com o amor humano. Deus nos deu amor. No começo da criação, esse amor era puro como a nascente de água que sai da serra. O amor humano era amor de Deus. Depois, veio o pecado original e envenenou a fonte; assim, o amor misturou-se ao egoísmo, à sensualidade, sexualidade, ganância e cobiça.

Jesus deu ao amor o nome de caridade, pois esse veio do poder do Espírito Santo; é um dom, um presente. O amor é o próprio Espírito Santo amando e misturando em nós o amor divino com o amor humano. Isso é caridade!

O Senhor quer nos batizar nesse amor, para que, daqui para a frente, a nossa sensibilidade tire de dentro de nós o amor verdadeiro e o coloque para fora. Um amor que é doação, serviço e entrega; amor que, muitas vezes, é sacrifício, doação, é esquecer-se de si, perder por causa dos outros, amor que é perdão, desculpa, suporte e doação.

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.