O amor que damos aos outros é o amor que damos a Deus

“Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com todo o teu ser, com todas as tuas forças” (Dt 6,5) e acrescentou: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22, 39).

A receita para a santidade é o amor que se realiza por meio de atitudes concretas.

Além de mostrar que este é o caminho para a santidade e que o amor se faz mediante atitudes concretas, Jesus nos diz que seremos julgados pelo amor. Ele afirma: o que fazemos ou deixamos de fazer em gestos concretos de amor é a Ele que o fazemos ou não. Nesse julgamento, ou receberemos o prêmio máximo ou o castigo máximo.

Ele quer nossa santidade. Por isso nos dá uma ordem: “Sede santos porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou Santo”.

Deus sabe que somos egoístas e que sempre queremos o melhor para nós, por isso nos ensina a amar o próximo. É como se Deus dissesse: “Vocês têm um amor-próprio muito grande, são egoístas, egocêntricos, sempre buscam o melhor para si. Justamente por causa disso amem ao próximo como vocês amam a si mesmos!”

Se você quer ter casa para morar, a melhor roupa para vestir, queira isso para seu próximo. Se você quer e precisa de um trabalho honrado e um salário para sobreviver, se quer um prato de comida em casa, uma cama para dormir, agasalhos numa noite fria, queira isso também para seu próximo. Ame seu próprio como você ama a si mesmo.

O combatente precisa saber que somente Jesus deve ocupar o primeiro lugar em nossas vidas e não nós mesmos. Esse “amor” egoísta, que sempre põe em primeiro plano o amar a si mesmo, está totalmente errado diante do que disse o Senhor no primeiro mandamento:

“Escuta, Israel, o Senhor nosso Deus é o Senhor que é Um” (Dt 6,4).
A expressão “que é Um” quer dizer que não existe outro, somente Ele é o Senhor. Somente Ele é Deus. Ele é tudo. Por isso deve ter o primeiro lugar. Sempre. Em tudo.

Deus o abençoe!

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.