Que nossa santidade apresse a vinda do Senhor!

A salvação última e completa se dará quando o Senhor vier transformar tudo, para que sejamos uma nova humanidade. O Senhor vai precisar separar o “joio do trigo”. Quanto a nós, vamos lutar para ser dignos de estar entre o número daqueles que serão arrebatados ao encontro do Senhor. Será a grande festa e a grande manifestação do Senhor ao mundo inteiro. São Pedro fala que será no dia de Deus, no dia da manifestação de Jesus. O que devemos fazer? O apóstolo nos responde: “Cingi, portanto, os rins do vosso espírito, sede sóbrios e colocai toda vossa esperança na graça que vos será dada no dia em que Jesus Cristo aparecer” (1Pedro 1,13)

Nós estamos entrando numa guerra, pois o demônio sabe que pouco tempo lhe resta. No livro do Apocalipse 12,12 está escrito: ”Por isso alegrai-vos, ó céus, e todos que aí habitais. Mas, ó terra e mar, cuidado! Porque o Demônio desceu para vós, cheio de grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta.” Com a vinda do Senhor, o céu se alegrará! Mas porque o maligno sabe do pouco tempo que lhe sobra, decidiu vir cheio de ira sobre nós. Então, meus irmãos, é momento de guerra e nós precisamos ter os nossos “rins cingidos”, como nos ensina a Palavra. Esta luta não é para os “moles” nem para quem desanima facilmente. O Senhor nos dá estas leituras, que são tão diretas, para estarmos alertas e nos prepararmos, exortando-nos: “Sede sóbrios!” Este ‘sóbrios’ significa ser moderado, como alguém que vai para a guerra, e que se prepara. Precisamos ser sóbrios em tudo, como pessoas que olham para frente e sabem que têm pouco tempo, de modo que precisam ser fiéis. Logo o Senhor Jesus vai se manifestar e o abismo vai receber de volta a satanás.

A verdade é essa: ou o Senhor vem até nós, ou nós iremos até Ele. Tudo está indicando que a vinda do Senhor está próxima. É preciso que estejamos em jejum de pecado para nos encontrarmos com o Senhor. Quem lhe disse a hora em que você irá se encontrar com o Senhor? Temos de estar atentos, estar em jejum de pecado, pois não dará tempo de procurar um padre para nos confessarmos, pois a vinda do Senhor é imprevisível. Devemos ter como meta de vida a vinda do Senhor, e agüentar tudo para chegarmos lá. Veja como que São Pedro termina:
”À maneira de filhos obedientes, já não vos amoldeis aos desejos que tínheis antes, no tempo da vossa ignorância”. (1Pedro 1,14)

Como filhos obedientes, todas as nossas ações sejam feitas por ação do Espírito Santo. Santidade e felicidade são sinônimas. Venha a tribulação que vier, agüentem firmes, meus filhos, pois miramos a vinda de Cristo. Que a santidade da minha vida apresse o Senhor!

seu irmão,

Padre Jonas Abib

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.