Mons. Jonas Abib

Dom Bosco em minha vida e na Canção Nova

O meu parto foi muito difícil e realizado em casa. Naquela época, não havia médico na cidade e as parteiras fizeram de tudo para que eu viesse a nascer, mas elas não conseguiram e tiveram de solicitar um médico, porém, ele também não conseguiu. O interessante foi que, enquanto o médico dizia ao meu avô que iria tentar salvar a mãe, na sala ao lado, um rapaz de sobrenome Bosco estava contando que existia um santo com o mesmo nome dele e era um santo dos jovens. 

“Dom Bosco, eu lhe consagro este menino. Cuida dele para mim”

Então, a minha mãe, escutando tudo o que aquele rapaz dizia, fez a seguinte oração: “Dom Bosco, eu lhe consagro este menino. Cuida dele para mim”. E assim, eu nasci.

Passado um tempo, meu irmão nasceu, e minha mãe o levava à uma clínica próxima ao Liceu Coração de Jesus. Mamãe ficava atraída pela imagem de um santo que existe no santuário e perguntou ao sacristão quem era o santo, ele não só respondeu mas resumiu a vida de Dom Bosco, e ela o reconheceu, era tudo o que ela tinha ouvido no meu parto. Naquele momento, ela me consagrou pela segunda vez a Dom Bosco. 

Quando criança também fui cuidado pelas irmãs “Filhas de Maria Auxiliadora”, peripécia de Dom Bosco, porque ele me assumiu quando menino.

Leia mais sobre:

Agarre-se a ele, como minha mãe se agarrou, e consagre-se a Dom Bosco. Ele vai cuidar de você como cuidou do menino. E o menino, pela graça de Deus, pode fazer toda essa obra. Você está pisando no resultado daquela consagração a Dom Bosco. A Canção Nova é salesiana, é de Dom Bosco, ela quer levar para longe o nome de Dom Bosco, fazendo as mesmas coisas que fizeram por mim, quando eu era menino. 

Viva Dom Bosco!

Confira a pregação completa:

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.