A alegria vem de Deus

Em nossa vida travamos muitos combates. Lutamos contra o pecado, as más inclinações, os sentimentos negativos que enchem o nosso coração e nos trazem confusões. A nossa vida é uma luta constante contra o mal e contra a tristeza.

A tristeza é como a dor, chega sem aviso prévio, mas não podemos nos entregar a ela; ao contrário, o segredo é resistir. Sabendo disso, o Senhor nos instruiu:

“Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos. A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro de santidade; a alegria do homem torna mais longa a sua vida” (Eclo 30,22-23).

Deus nos dá a ordem de não nos entregarmos à tristeza, pois ela já causou a perda de muitas pessoas. Ele não quer nos ver morrer por causa disso! Muitos já morreram psicológica e espiritualmente por causa da tristeza, pois a tinham enraizada no coração! Precisamos remover tudo até não ficar nenhuma raiz de amargura em nós.

A libertação radical da tristeza é obra do Espírito Santo. Só ele é capaz de erradicar de nós todo desgosto e fazer com que a alegria brote abundantemente no nosso interior. Mas Ele precisa da nossa cooperação e sem ela nada fará.

“O demônio gosta de cultivar e alojar tristeza no nosso coração”, diz monsenhor Jonas.

Para que todas as raízes sejam arrancadas precisamos estar dispostos e abertos a isso. Deus nos dá o livre-arbítrio, a decisão é nossa.

Muitas vezes, insistimos em cultivar sentimentos negativos e nos tornamos masoquistas. Não podemos ficar remoendo sofrimentos passados. Dessa forma, acabamos abrindo uma enorme brecha para o inimigo agir.

A tristeza é filha predileta do demônio, por isso ele gosta de cultivar e alojar tristeza no nosso coração.

Não podemos ser pessoas amargas, negativas, ásperas, azedas, mal-humoradas, irritadas e ressentidas. Ao contrário, precisamos tomar posse dos frutos do Espírito Santo: amor, alegria, paz, paciência, bondade, benevolência, fé, domínio de si.

De alguma forma, a tentação procura uma brecha para agir em nossas vidas. Há pessoas que desejam sinceramente ser do Senhor, mas acabam deixando que a tristeza assuma o controle da situação.

A Palavra de Deus nos ordena:

“Não entregues tua alma à tristeza; não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos” (Sr 30, 21). Não podemos nos entregar à tentação. Somos pertença de Deus. Já percebeu quantas vezes o Senhor nos orienta?

“Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” (Mt 22,21). De Deus vem a alegria, do diabo vem a tristeza. Somos de Deus, por isso somos da alegria.

A tristeza é responsável por muitas doenças e também por suicídios. Temos de renunciar à tristeza como renunciamos ao demônio.

Somente aqueles que lutam e não se deixam abater pelas contrariedades da vida encontram a verdadeira alegria. Renuncie a tudo aquilo que lhe causa tristeza:

Senhor, porque creio em Ti, renuncio a toda tristeza que caiu sobre mim. Rompo com a tristeza, com a decepção e com todo tipo de frustração. Coloco toda tristeza aos pés da cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Não quero acumular entulhos no meu coração. Ao contrário, quero cultivar a alegria. Retira toda raiz de tristeza, dá-me o Teu Santo Espírito. Quero fazer da minha vida uma alegria constante para os outros. Dá-me a Tua alegria e a Tua paz. Amém.

Extraído do livro de Padre Jonas Abib
“Combatentes na alegria”

Deus o abençoe!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.