Eu sou fruto do batismo no Espírito Santo

O Senhor está ressuscitando o Seu povo. Somos resultado dessa ressurreição.

Eu estive numa situação, talvez a pior da minha vida, na qual até corri o risco de perder o meu ministério. Caí numa grande prostração por causa do ressentimento, da mágoa com meus superiores, com meus colegas. Estava lá embaixo, fui ao fundo do poço. Mas foi aí que o Senhor veio e me deu a grande graça: o batismo no Espírito Santo. O Senhor não me deu um paliativo qualquer, mas derramou sobre mim o Seu Espírito.

Eu estava no fundo do poço; meus colegas nem percebiam. Na verdade, nem eu percebia toda a situação. Estava mal, muito mal. Somente hoje, olhando para trás, vejo como estava correndo risco de vida espiritual, risco de perder o meu ministério sacerdotal.

Não dá para esquecer a data: 2 de novembro de 1971. Não aconteceu nada de espetacular nesse dia; pelo contrário, tudo aconteceu na maior simplicidade. Foi um simples dia de retiro para os nossos seminaristas. Padre Haroldo J. Rahm, SJ, foi quem dirigiu o dia de retiro. Ele nos apresentou o que era a Renovação Carismática. Eu não consegui entender o que era o batismo no Espírito nem o que eram os carismas.

“Eu sou resultado da graça, do batismo no Espírito.”, ensina monsenhor Jonas.

Pela Teologia, eu tinha um conhecimento teórico dos carismas, mas saber que eles aconteciam… Até levei um susto! Eu estava perplexo diante daquela realidade surpreendente: o carisma das línguas e das curas acontecendo na Igreja Católica! Era difícil de imaginar. O batismo no Espírito Santo acontecendo entre nós católicos? Mas aconteceu comigo pela graça de Deus.

Era o começo da Renovação Carismática Católica aqui no Brasil, no ano de 1971. Não sabíamos quase nada sobre o dom das línguas, não tínhamos ainda nenhuma experiência.

Padre Haroldo impôs as mãos sobre nós no fim da Missa, sem nada de especial. Apenas impôs as mãos para que recebêssemos o derramamento do Espírito Santo. Eu o desejei do fundo do meu coração. Não senti nada de novo naquela hora, não aconteceu nada de especial. Porém, a partir daquela noite, tudo começou a mudar na minha vida a partir da minha oração. Comecei a rezar como nunca havia rezado antes. Não tinha sido, ainda, uma oração em línguas.

Tudo começou a mudar. Até mesmo o arrependimento dos meus pecados do dia a dia, os “pecadinhos” que carregamos conosco! Eu sentia um arrependimento muito grande diante de tudo o que era pecado. Tinha necessidade de perdão e ia me confessar. Depois disso, tudo mudou na minha vida e ainda continua a mudar, graças a Deus. Já faz mais de trinta anos.

Eu sou resultado dessa graça, do batismo no Espírito. Graças a Deus, ele não foi infrutífero em mim, não foi inoperante. Aliás, sou obrigado a testemunhar: ele foi muito eficaz. Digo isso não me exaltando; pelo contrário, quero afirmar, com humildade, que tudo aquilo que sou, tudo aquilo que faço, é resultado da graça do batismo no Espírito que recebi naquele dia.

Do Livro “Reinflama o carisma”

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.