Toda vocação é um sacrifício a Deus

Santa Terezinha proclamou: ‘O meu nome é a vontade de Deus”. Ela viveu essa realidade, por isso pôde proclamar “A minha vida é a vontade de Deus’.

O Senhor quer encontrar na nossa geração aqueles que ‘entram’ na Sua vontade, como alguém que entra na correnteza e levada por ela.

Diga ao Senhor que você deseja fazer Sua vontade:

Senhor, quero entrar nesta correnteza e fazer tua vontade. Quero ser impulsionado pelas correntezas do teu Espírito Santo e ser dócil aos Teus desígnios. Fazer da minha vontade a vontade de Deus.

Certa vez, num dos nossos acampamentos de oração, após ouvir a pregação, uma jovem me escreveu um bilhete assim:

“Padre Jonas, após três anos de afastamento e recuo total da minha vocação, hoje o Senhor me revelou a Sua face. Atualmente estava noiva e iria me casar, mas Deus, em Sua infinita misericórdia, mostrou-me Sua vontade. Ontem, não agüentando mais a espera da resposta que viesse de Deus, coloquei a mão no meu coração e pedi definitivamente que, se fosse da Sua vontade, eu me consagraria inteiramente a Ele. Pedi então que o Senhor me falasse concretamente. Hoje, meu noivo, no momento de oração, foi muito tocado e escutou uma voz que lhe dizia – ‘Deixe-a partir e se consagrar a mim’. Olhando para mim, ele falou – ‘Consagra-se. Deus quer isso de você’”.

Junto ao bilhete, daquela moça, estavam também as alianças com todos os seus projetos e sonhos. Coloquei-as sobre o altar, porque ali estava acontecendo um sacrifício de amor.

Hoje, para nossa salvação e para a salvação daqueles que amamos, precisamos assumir a vontade de Deus e, muitas vezes, transformar o nosso “sim” em um sacrifício ao Senhor.

Toda vocação é um sacrifício a Deus e dever ser encarada com essa responsabilidade.

Quantos homens casados precisam assumir sua vocação de esposo e pai! Muitos vivem uma situação de leviandade, de irresponsabilidade… Muitos são os quem não fazem de seu casamento uma vocação.

O sacramento do matrimônio é uma vocação! Ser esposo é uma vocação! Por isso, você que é casado, não seja mais inconseqüente com seu chamado. Pela sua salvação, pela salvação da sua esposa, dos seus filhos, e de toda sua família, mergulhe fundo nesta correnteza, que é a vontade de Deus. Você não pode ser irresponsável como pai, como marido, porque foi o próprio Deus que lhe confiou essa missão. Diante de Deus, você é responsável pelos seus filhos e principalmente por uma filha que Ele escolheu para ser sua esposa. Por isso, leve a sério sua vocação.

Também nós padres precisamos levar a sério a nossa vocação sacerdotal. Precisamos deixar de lado qualquer leviandade e assumir esta linda responsabilidade de paternidade que Deus nos deu.

Os rapazes que são chamados ao matrimônio não podem pensar em escolher essa vocação por acharem ser mais fácil se casar do que se tornar padre, religioso ou consagrado. O matrimônio é uma vocação dada por Deus, como o sacerdócio. Igualmente, os seminaristas precisam ser responsáveis, porque estão caminhando para o sacramento da ordem e para receber uma paternidade que vem de Deus.

A sua vocação para o matrimônio ou para o sacerdócio não é simples ou fácil, porque seja qual for o seu chamado, sua missão é saquear o inferno e encher o céu de filhos de Deus.

Trecho retirado do livro: Vocação um desafio de amor’

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.