O reino do diabo

“O diabo o conduziu mais alto, mostrou-lhe, num instante, todos os reinos da terra e lhe disse: ‘Eu te darei todo esse poder com a glória desses reinos, porque é a mim que ele foi entregue e eu o dou a quem eu quiser. Portanto, se me adorares, tudo isso será teu’. Jesus lhe respondeu: ‘Está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus e só a ele prestarás culto'” (Mt 4,5-8).

Disse, descaradamente, o demônio para Jesus: “Portanto, se me adorares, tudo isso será teu”. Jesus, então, rechaçou a tentação do inimigo, mas não contestou o que ele disse. Se fosse mentira, Jesus o contestaria, dizendo: “Mentiroso, não é isso. Você não pode dizer que esses reinos te foram dados. Tu não podes dizer que os pode dar a quem quiseres”. O Senhor chama o demônio de “príncipe deste mundo”. E o que é um príncipe? É alguém que governa, que tem um território sob o seu domínio. O demônio não é o rei, mas é príncipe. Jesus nunca o chamaria se ele não o fosse de fato.

“É preciso que nós conheçamos os propósitos do príncipe deste mundo”, ensina monsenhor Jonas

Mas como isso aconteceu? Deus sempre confiou missões aos anjos. Conhecemos, por exemplo, pela Bíblia, a missão do anjo Gabriel e a do anjo Rafael.
Os anjos são feitos para isso, para realizar as missões que Deus lhes confia. Mas a missão das missões, Deus a confiou a um anjo que Ele dotou da maior sabedoria, inteligência e beleza. Qual era essa missão? Preparar esta terra e esta humanidade para aqui ser implantado o reino de Deus. Já existia o reino de Deus no céu, mas o Senhor quis também criar o Seu reino na terra. O Pai deu de presente a Seu Filho este reino para Ele governar. A missão de Lúcifer era preparar esta terra para receber Jesus.

Este era o plano: que a vontade de Deus, já feita no céu, se fizesse também na terra. Que a beleza existente no céu – amor, paz, justiça, verdade, felicidade, alegria, canto, riso… – acontecesse também nesta terra. Um céu na terra: era isso que Deus queria. Para isso, dotou Lúcifer de muitos dons. Deus deu a ele também muitíssimos anjos, a fim de que preparassem a humanidade para receber o Filho do Senhor. Mas Lúcifer se rebelou e chamou à rebelião os anjos que estavam a seu serviço e os posicionou contra Deus.

No momento em que Lúcifer se rebelou, ele que foi criado para preparar este mundo e esta humanidade para a vinda do Filho de Deus, a fim de que Este implantasse o reino do céu, ele se pôs a atrapalhar. A vida de Lúcifer e todos os seus dotes convergiram para atrapalhar a vinda do Filho de Deus, para impedir este mundo de receber Jesus Cristo.

Ele sabe que Jesus virá, que será Rei e Senhor de tudo e de todos. Por isso, Lúcifer trabalha, sem cessar, para que seja mínimo o número dos que vão participar do reino de Deus e de Sua glória.

É preciso que nós, combatentes, conheçamos bem as ideias e os propósitos do príncipe deste mundo. A guerra dele é contra nós, os combatentes do Senhor.

Trecho extraído do livro “Céus novos”, de monsenhor Jonas Abib.

Deus o abençoe!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.