Como trabalhar os nossos maus pensamentos?

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que há de verdadeiro, tudo que é nobre, justo, puro, digno de ser amado, de ser honrado, o que se chama virtude, e o elogio, ponde-o no vosso crédito” (Fil 4,8). Isso deve ocupar os nossos pensamentos: tudo o que é verdadeiro – o que quer dizer portador da verdade que traz a verdade e não a mentira.

Tudo e somente o que é nobre, oposto ao que é baixo, tudo e somente o que é justo, tudo e somente o que é puro, que se opõe ao sujo, ao “contaminado”, tudo e somente o que é amável, que provém do amor, nunca do desamor; tudo e somente o que é boa fama.

Veja bem: é um exercício contínuo. Não podemos desanimar! Todos podemos ter bons pensamentos: a sabedoria está em saber cultivar estes pensamentos, falando bem de todos, pensando bem de todos e querendo bem a todos. Este é o exercício que fazemos na Canção Nova, este é o exercício que eu quero passar para você.

Seu irmão,
Pe. Jonas Abib

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.